Qualidade, Ambiente e Sustentabilidade

Reciclimpa
Reciclimpa
Reciclimpa

A Reciclimpa participa activamente em acções de sensibilização a crianças e jovens quer seja a convite de entidades, quer através de visitas às suas instalações.
 
Participações da Reciclimpa:
 
- Sessão para as escolas na Semana da Cultura Cientifica a 27 de Novembro de 2008, no Centro de Ciência Viva de Tavira;
 
- Sessão de sensibilização na Escola Dr. Alberto Iria de Olhão a 05-06-2009; 
 
 
Visitas às nossas instalações
 
- Alunos das escolas do concelho de Vila Real de Santo António;
 
- Alunos da escola E.B.1/J.I. de Santa Vitória, de Beja (Foto);
 
- Alunos da Escola Manuel Teixeira Gomes.   
 

Proteger o ambiente é um dever que começa nos mais pequenos!  
 
O óleo alimentar, após ser utilizado, não é lixo mas sim um resíduo que pode ser reciclado.
 
 
reciclimpa
 Ciclo de vida do óleo (Fonte APA) 
 
 O destino dado a estes óleos é uma questão que surge com frequência e que ficou muitos anos sem resposta.
 
 A colocação numa garrafa de plástico, que era deitada no lixo, ou a descarga na rede de esgoto eram as soluções mais comuns, mas ambas comportam problemas para o ambiente, além de poderem provocar entupimentos na rede interna dos edifícios.
 
Mas com a entrada em vigor do Decreto Lei n.º 267/2009 de 29 de Setembro de 2009 os Municípios terão de criar uma rede de recolha de OAU de acordo com o seguinte quadro e assim o OAU terá um destino ambientalmente correcto, pois será encaminhado para reciclagem e será transformado em produtos como o biodiesel (combustível ecológico e limpo) ou o sabão. 
 
 Imagem: Quadro com metas a atingir até 2011 e 2015.
 
Curiosidades: 
 
 
• Uma família de quatro pessoas consome em média 1 litro de óleo por semana;
 
1 litro de óleo doméstico deitado no ralo da banca da cozinha chega a contaminar de uma só vez 1 milhão de litros de água, o suficiente para a sobrevivência de uma pessoa, até aos 40 anos;
 
1000 litros de óleos alimentares usados permitem produzir entre 920 a 980 litros de biodiesel, combustível que apresenta índices de emissão de dióxido de carbono que podem ser 80% mais baixos do que os que são emitidos ao utilizar gasóleo. 
 
 
Sabia que...
 
• Os óleos alimentares usados são considerados um resíduo segundo a Lista Europeia de Resíduos (LER) – LER 200125;
 
• Em Portugal, o produtor é responsável pelos resíduos que gera e pelo destino final destes (D.L. nº. 178/2006 de 5 de Setembro).
 
 
Impactes ambientais provocados pelos óleos alimentares usados:
 
 - Quando despejados no lava-loiça ou sanita, provocando efeitos diversos nos equipamentos prediais (tubagens de escoamento da água na rede de saneamento municipal), nomeadamente a acumulação de gordura que causa problemas nas próprias instalações dos edifícios. 
 
- Quando entram nas estações de tratamento de águas residuais "são mais um resíduo que tem de ser removido, o que acrescenta despesa no tratamento suplementar". 
 
- Quando eliminados de forma incontrolada constituem um potencial perigo de contaminação, quer dos solos, quer das águas, tanto a nível de aquíferos como das ribeiras e águas do mar.  
 
 
Produção estimada de OAU
 
A produção estimada de óleos alimentares usados em Portugal é da ordem de 43.000 t a 65.000 t por ano, das quais cerca de 62 % são geradas no sector doméstico, 37 % no sector da hotelaria e restauração (HORECA) e uma fracção residual na indústria alimentar.

powered by insite, o lado Web do seu negócio